Injustamente Criminoso

2 Comments

INJUSTAMENTE CRIMINOSO

MATEUS 27:20-26

Todos nós temos conhecimento de que quando Cristo foi preso, alguém cuja condenação deveria ser imputada com justiça foi liberado de sua sentença. Alguns aspectos sobre aquele criminoso nos é importante lembrar. Barrabás do aramaico Bar Abbas significa “filho de um pai”, ele tinha um bom nome.

Nosso nome, roupas caras, condição social ou bondade não nos livra da sentença de morte através do pecado, apenas o sangue e entrega de Cristo e a certeza desse ato em nosso favor pode nos livrar da morte e nos conduzir num caminho de vida.

Em Mateus; 3:7-9 vemos o chamado ao arrependimento e João deixa bem claro que o pretexto utilizado de que eram filhos de Abraão não os isentava desse chamado, portanto não podemos nos esconder em nomes ou em pessoas, isso não vai nos levar ao céu, arrependimento sim!

Outra coisa a se pensar é que Barrabás foi escolhido pelo povo. Fico imaginando como Jesus amava aquele povo e queria estabelecer uma relação com eles através de sua morte, colocado em comparação com um criminoso que sem nenhum arrependimento (a Bíblia não nos mostra isso) seria liberto.

Mas Cristo foi calado, com toda humildade e amor cumprir sua missão de salvar aqueles que o penduraram na cruz.

Por fim, o sacrifício do Filho de Deus nos mostra que Ele tomou o lugar de Barrabás, que era criminoso e tinha motivos para ser crucificado, Jesus não!

Cristo, chamado injustamente de criminoso, morreu para levar algo que não era seu, os nossos pecados. Barrabás viveu levando algo que não era seu, era salteador, mas Jesus veio tomar o seu lugar na cruz e morrer também por ele e isso demonstra o seu amor.

Podemos então nos identificar com aquele homem, não por assassinatos cometidos, mas por pecados que nos dariam a condenação de Cruz, no entanto Cristo ocupou esse lugar por nós.

A cruz é um sacrifício substitutivo. Cristo morreu por nossos pecados, em nosso lugar, levando sobre si a nossa culpa, Ele foi um criminoso, injustamente.

 

Gil Morais, 28 anos, filho do Deus Altíssimo, escritor, integrante da rede de jovens da Comunidade Família da Graça, Salvador-BA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *